Itunes 2#

Boa Tarde a todos,
Como está um pouco tarde não vou postar hj a continuação do tutorial, pois uma grande coincidência, hj nosso amigo Jobs mostrou as novidades da turma da maçã para a musica! E umas das novidades é o itunes 10, que no caso ainda não está disponivel para download, entao vou ler bastante sobre o mesmo e ate o final da semana edito o tutorial!

Anúncios

Conhecendo o itunes #1

Sim , estou devolta e agora espero q seja de vez, pois essas férias prolongadas foram ruins!

Bem hoje vou dar um post explicativo do itunes, sim o player mais famoso do mundo, que grande parte das pessoas odeiam, mas pretendo mudar sua concepção depois desse post!

O itunes nada mais é que um player como muitos do mercado (Windows media player, winamp, real player entre outros), porém ele foi desenvolvido para as pessoas que possuem um ipod ou um iphone, que com ele elas pudessem gerenciar mais fácil seus arquivos, mas como o capitalismo manda no mundo, houve também a criação da Itunes store, que nada mais é uma loja de CDs, livros, aplicativos virtuais que você compra ou baixa on-line legalmente.
Muitos dizem que o itunes é só a forma q a Apple inventou de ganhar dinheiro no pos compra de seus produtos, porem ele é simples e pode tornar seu gerenciamento de arquivos mais ágil.

Primeiro passo baixe o itunes, relaxa é gratuito.
Baixando o itunes
Depois de baixar vamos instalar, bem o itunes é um pouco fresco, ele precisa de alguns programas para rodar, no caso o quick time e outros tantos softweres que aparecem, não se preocupe que eles vem junto com o maravilhoso investimento, normalmente ele vem com o safári, porem este é opcional, (safári, browser como Firefox, chorme ou internet Explorer) depois de instalado vc pode abrir seu itunes.
Area de trabalho itunes
Essa é a área de trabalho do seu itunes ignore os CDs, ela vira branquinha sem nada, ai que começa o desespero, mas vamos por partes primeiro conhecer os elementos do seu itunes.
A barra azul na lateral esquerda do seu monitor, que está auto titulada Biblioteca, é onde você tem a divisão de conteúdos, primeiro musica mostrado acima, depois filmes,

Programas de TV:
Programas de TV
Podcast, radio, itunes store entre outros mas deixa isso pro proximo post, esse é para quem nao tem noção nenhuma de itunes.

Agora vamos falar um pouco das funções como player do itunes. Você pode dividir sua biblioteca em álbuns, artistas, gêneros ou compositores, eu divido por álbum acho mais organizado,as visualizações variam em lista, álbuns e cover flow.
Lista

Albuns

Cover Flow

Vamos adicionar uma musica, você vai em: arquivo – adicionar arquivo a biblioteca ou simplesmente CTRL+O, assim ele abrira a pasta do seu computador ai você localiza a sua música.
Adicionar musica

Feito isso sua musica esta na sua biblioteca, o que automaticamente vai criar um álbum, normalmente sem capa, se você der duplo clique em cima do mesmo, abre essa janela:
Musica em um album
Perfeito sua primeira música!

Agora álbum, o procedimento é praticamente o mesmo, arquivo – adicionar pasta a biblioteca… esse comando não contem atalho, você pode tanto adicionar uma pasta quanto uma subpasta, muitas pessoas organizam suas musicas em uma pasta chamada musica com outras sub pastas com artistas e álbuns, você pode adicionar essa pasta de uma vez mas fará uma bagunça enorme o que desmotiva muitos usuários, então antes adicione pastas de álbuns ou artistas q você tem certeza q estão organizados.

Pronto agora vamos organizar, acredito que se os álbuns possuírem uma capa é mais fácil de localiza los, e para por capa é simples existem duas formas, vou ensinar a mais eficaz, primeiro vc abre o álbum que deseja por a capa,

depois segurando o shift, click na ultima música o que selecionara todas,

ai clique com o botão direito na primeira opção Obter informações, abre uma janela,

com as informações, ai voce muda o nome da banda, do álbum, numero de faixas, ano, e a capa… para mudar a capa desse jeito eu procuro a imagem no Google.com, e copio ctrl+c e colo ctrl+v no espaço escrito capa, agora é so dar okay e pronto sua capa está arrumada.

Como o post ficou muito grande paro por aqui e na proxima quarta continuo!
(:

Aumente seu Volume #9

Estranhamente a playlist #8 não estava funcionando, mas se olharem agora ela está de volta!

E aqui está a playlist #9! Saiu meio atrasada, mas tá aqui!

Arctic Monkeys – Crying Lightning
Barão Vermelho – Guarda Essa Canção
Beck – Sexx Laws
Blur – Beetlebum
Doves – Darker
Franz Ferdinand – No You Girls
Green Day – Welcome To Paradise
Keane – The Frog Prince
Placebo – Space Monkey
Pública – Como Num Filme Sem Fim
Silverchair – Paint Pastel Princess
Them Crooked Vultures – Mind Eraser, No Chaser

Clique aqui para pegar! E boa diversão!

@rafa_castillo

Pé na Estrada

Esse é um post meio particular, afinal de contas pude enfim comprar o livro que estava buscando há tanto tempo! Segunda passada estava chegando no trabalho (meio correndo) quando passei em frente à uma banca de jornais e me deparei com o título “On The Road” (1957) de Jack Kerouac. Estiquei o braço e peguei o exemplar e conferi o preço R$21,00.

Como estava atrasado não comprei, mas voltei à banca no dia seguinte e comprei meu exemplar!

Agora estou satisfeito com a minha aquisição, e depois das primeiras folheadas sinto que esse livro tem mais história pra contar fora das páginas do que propriamente dentro do livro. Lendo a intro do tradutor Eduardo Bueno, fiquei surpreso pela influencia que este livro teve na vida de pessoas muito famosas. Vou transcrever aqui um trecho…

…Bob Dylan fugiu de casa depois de ler On The Road. Chrissie Hynde dos Pretenders, e Hector Babenco, de Pixote, também. Jim Morrison fundou o The Doors. No alvorecer dos anos 90, o livro levou o jovem Beck a tornar-se cantor, fundindo rap e poesia beat. Jakob Dylan, filho de Bob, deixou-se fotografar ao lado da tumba de Jack em Lowell, Massachussets, como o próprio pai fizera, vinte anos antes. Em 1992, Francis Coppola, Gus Van Sant e Johnny Depp envolveram-se numa filmagem nunca concretizada do livro – e, apesar da diferença de idade, os três compartilham o mesmo fervor reverencial pela obra.”

Interessante não?

Mas apesar de ser um livro tão influente, Jack Kerouac não vivia uma vida de luxos, havia escrito 6 livros sem conseguir que fossem publicados, conforme carta que Jack enviou para um amigo em 1956:

O que eu tenho? Tenho 35 anos. Uma ex-mulher que me odeia e que gostaria de me ver na cadeia. Uma filha que nunca vejo. Um bolso vazio. Minha própria mãe, após todos esses anos de labuta e lágrimas, ainda rala o rabo numa fábrica de sapatos. E eu não tenho um só centavo, nem para uma puta que preste. Maldito seja! Filho da puta! Às vezes penso que a única coisa pronta pra me aceitar é a morte. Nada nesse mundo parece me querer, ou lembrar-se de mim. Sabe o que eu acho dessa vida desprezível? Vou abandonar essa história de romances épicos e tentar concentrar meu talento – se é que tenho algum – no que quer que não seja escrever. O que sei é que existem apenas dor e desespero aguardando por nós todos, especialmente por mim. Sou o mais solitário escritor da América, e vou lhe dizer por quê: por que escrevi seis longos romances desde março de 1951 e nenhum deles foi aceito até agora, agora, AGORA!”

Poucas semanas depois On The Road, foi aceito e publicado somente um ano depois e, quase que por acaso, aclamado pelo The New York Times.

Esse livro se tornou a Bíblia hippie dos anos 60, pois escancarou ao mundo o lado sombrio do sonho americano, a partir da viagem de dois jovens – Sal Paradise e Dean Moriaty – que atravessaram os Estados Unidos de costa a costa. Acredita-se que Sal Paradise, o personagem principal, seja o próprio Jack Kerouac.

Agora à leitura… depois eu volto pra falar o que achei!

@rafa_castillo

Aumente seu Volume #8

Aqui está!

Sonic Boom Six – The Reckoning
Foo Fighters – Have It All
Gram – Vale a Pena
Jello Biafra & The Guantanamo School Of Medicine – New Feudalism
Nirvana – Aero Zeppelin
Pearl Jam – You Are
System of a Down – Hypnotize
The Beatles – The Fool On The Hill
The Offspring – LAPD
The Rasmus – Immortal
Two Doors Cinema Club – Come Back Home

Clique aqui para pegar!

@breaktheamps

ruidos, samples e um cigarro!

Olá, bem vindos a nossa Sexta Feira, Graças aos Deuses!

Hoje, depois de semanas sem PC, volto com toda a serenidade de quem teve que lutar duas semanas com o Pc pra que ele voltasse a funciona0r. E o que me ajudou a relaxar e não jogá-lo pela janela?  a nossa banda de hoje, Portishead!

A banda britânica de trip hop foi formada em Bristol em 1991, quando Geoff Barrow, Beth Gibbons e Adrian Utley se encontraram em uma fila de desempregados. Anteriormente, Barrow havia trabalhado com artistas como Massive Attack e Tricky, Gibbons cantava em pubs e Utley tocava guitarra com artistas de jazz como Big John Patton e The Jazz Messengers. O trio criou o curta To Kill a Dead Man, inspirado em filmes de espionagem, e sua trilha sonora persuadiu a Go! Beat Records a assinar com a banda.

Entre compactos, eps e outros, 3 albuns são de estudio:

  • Dummy (1994)
  • Portishead (1997)
  • Third (2008)
  •  

    Sabe, eu sempre ouvi falar muito de portishead, por alguns amigos e por alguns dos meus ídolos, mas quando era mais novo tipo, quando estava com 14 ou 15 anos ouvi uma música chamada Mysterons, e meu, tava saindo do grunge do pearl jam, de silverchair, pro metal do Ozzy, do Marilyn manson, ou seja, tava na fase mais pirada de um adolescente (não que eu tenha saido dessa fase, mas to melhor agora ^_^). Quando ouvi os primeiros acordes achei um saco e nunca mais quis ouvir denovo… Pois bem… Eis q a um ano e meio mais ou menos ouvi essa música denovo por acaso e a achei muuuuiiiito Foda. Foi uma viagen incrível de sons confusos, melodia e uma voz doce e misteriosa. 

    E esse é o portished, uma viagem diferente a cada música. Uma mistura de samples, com instrumentos, com vozes, com ruidos e vários outros elementos que formam toda uma atmosfera lúdica, misteriosa e absurdamente real.  As musicas são uma mistura de confissão, de desabafo, de provocação.  A cada melodia uma história se forma, me lembra um bom livro ou alguém sozinha em um apartamento no centro de São Paulo, na janela tomando um café ou fumando e olhando as luzes distantes.

    É o tipo de banda q você coloca pra rodar quando quer fazer nada, quando quer ficar a sós consigo mesmo pensando, ou fazendo algo q gosta muito.

    Vc pode estranhar de primeira, por ser um som diferente, mas vale a pena dar uma chance e prestar atenção no som dos caras. Tenha suas próprias sensações, experimente!

    Mysterons – Apresentação ao vivo (resultante no albun ao vivo roseland live NYC)

    Ministério da saúde adverte: fumar causa mal hálito 😉

    Wandering stars – Do albun Dummy (o mesmo de mysterons, baixem esse som, é legal)

    Utilidade ao público
    Site oficial
    Mysapece oficial

    Enjoy!!!
    Té mais!


    @RohThomas

    Grunge is Dead… Parte Final

    Peço a todos desculpa pela minha ausência nas últimas semanas, mudanças radicais aconteceram e eu ainda to no meio de uma reorganização pessoal, nas idéias, objetivos, etc, etc e etc…

    Enfim, vamos voltar ao que interessa! Música… Nosso blog anda meio parado, mas prometo que ele vai voltar a crescer!

    Pra encerrar o assunto pra poder abordar outros, vou finalizar o “Grunge is Dead” com a banda que foi uma grande influência musical pra muita gente. Principalmente pra mim, foi a banda que abriu meus ouvidos pro Rock e me fez amar música.

    Nasce em 1986 em Aberdeen (Washington), quando Kurt Cobain juntou-se com seu amigo Chris Novoselic e após muitas trocas Chad Channing assume a bateria de forma “definitiva”.
    Em 1989 a banda lança seu primeiro disco “Bleach” e a banda consegue fazer suas primeiras turnês pelos EUA, conhecendo um baterista de outra banda que se chamava Dave Grohl, que após alguns meses é chamado para fazer um teste para o disco novo que estava entrando nos planos para ser gravado. Dave então passa com louvor no teste, gerando comentários de Kurt pra Chris de que haviam achado “o melhor baterista do mundo”.

    1991! A banda entra em estúdio e grava o disco que mudaria o mundo do Rock. “Nevermind” com a banda explodindo nas paradas com o single “Smells Like Teen Spirit” tocada à exaustão em várias rádios, na MTV. A banda sai em inúmeras revistas, são convidados para muitas entrevistas. Depois de um mês de lançamento o disco alcança 500 mil vendas desbancando grandes artistas como Michael Jackson.

    O sucesso vem rápido de mais e Kurt não sabe lidar muito bem com o assédio, começa a ter seus primeiros problemas com drogas, se internando em uma clínica de reabilitação para se livrar do vício em heroína.

    Durante o ano de 1992 a banda lança “Incesticide” (um dos melhores na minha opinião) para suprir a falta de um disco de inéditas.

    Em 1993 a banda lança “In Utero que acaba decepcionando a muitos fãs por não ter o impacto que teve o Nevermind e os problemas de Kurt Cobain com as drogas faz com que a justiça se envolva, fazendo com que ele e sua esposa Courtney Love corram o risco de perder a guarda de sua filha Frances Bean Cobain. Em maio Kurt sofre uma overdose em sua casa, Kurt só não chegou ao óbito nessa oportunidade por que Courtney Love interfere e aplica uma medicação de emergência.

    Ainda em 1993 a banda é convidada para estrelar o Unplugged, Kurt Cobain decide que a decoração do ambiente deveria ter velas e flores, como um velório. Destaque pessoal para a canção “Where Did You Sleep Last Night?” última canção do show, em que Kurt dá um grito incrívelmente estranho.

    Em 1994 Kurt começa a ser notavelmente visto como cansado, estafado pelas turnês, começa a cancelar shows e então viaja para Roma para se encontrar com Courtney e sua filha. O casal passou várias semanas sem se ver. As expectativas de Kurt pelo reencontro levam um banho de água gelada quando Courtney diz que está exausta e quer dormir. Quando acorda na manhã do dia 4, Kurt está no chão, com o nariz sangrando. Ele havia tomado champanhe e cerca de 50 pílulas do tranqüilizante Rohypnol. Kurt deixa uma carta de despedida com três folhas, caracterizando a tentativa de suicídio. Mas, oficialmente, o fato é divulgado como uma dose excessiva e acidental de medicamentos.

    Kurt volta para Seattle, e após uma reunião seus amigos, para fazer com que Kurt largue as drogas, mas o cantor reage dizendo que não tem amigos e desaparece por dias, perambulando pela cidade se drogando na casa de amigos. Mas mesmo assim Kurt se interna na clínica Exodus, fugindo após alguns dias escalando o muro. Sem ninguém saber de seu paradeiro Kurt compra uma arma de seu amigo Dylan Carlson, e segundo o estudo legista Kurt tira sua vida em 5 de Abril de 1994, com um tiro na cabeça vindo da arma que comprou de seu amigo.

    Kurt é encontrado dia 8 de Abril no sótão de sua casa por um eletricista que faria reparos em sua casa. Naquele momento Kurt Cobain, 27 anos, já cultuado em vida, tornou-se mito. Um bilhete de adeus, mais curto que o escrito em Roma um mês antes, é encontrado ao lado do cadáver, e marca o fim de uma vida talentosa – porém problemática – como marca o desfecho de uma das maiores bandas de rock de todos os tempos.

    E pra relembrar, a melhor versão dessa música!

    @rafa_castillo