Archive for the ‘ experimental ’ Category

ruidos, samples e um cigarro!

Olá, bem vindos a nossa Sexta Feira, Graças aos Deuses!

Hoje, depois de semanas sem PC, volto com toda a serenidade de quem teve que lutar duas semanas com o Pc pra que ele voltasse a funciona0r. E o que me ajudou a relaxar e não jogá-lo pela janela?  a nossa banda de hoje, Portishead!

A banda britânica de trip hop foi formada em Bristol em 1991, quando Geoff Barrow, Beth Gibbons e Adrian Utley se encontraram em uma fila de desempregados. Anteriormente, Barrow havia trabalhado com artistas como Massive Attack e Tricky, Gibbons cantava em pubs e Utley tocava guitarra com artistas de jazz como Big John Patton e The Jazz Messengers. O trio criou o curta To Kill a Dead Man, inspirado em filmes de espionagem, e sua trilha sonora persuadiu a Go! Beat Records a assinar com a banda.

Entre compactos, eps e outros, 3 albuns são de estudio:

  • Dummy (1994)
  • Portishead (1997)
  • Third (2008)
  •  

    Sabe, eu sempre ouvi falar muito de portishead, por alguns amigos e por alguns dos meus ídolos, mas quando era mais novo tipo, quando estava com 14 ou 15 anos ouvi uma música chamada Mysterons, e meu, tava saindo do grunge do pearl jam, de silverchair, pro metal do Ozzy, do Marilyn manson, ou seja, tava na fase mais pirada de um adolescente (não que eu tenha saido dessa fase, mas to melhor agora ^_^). Quando ouvi os primeiros acordes achei um saco e nunca mais quis ouvir denovo… Pois bem… Eis q a um ano e meio mais ou menos ouvi essa música denovo por acaso e a achei muuuuiiiito Foda. Foi uma viagen incrível de sons confusos, melodia e uma voz doce e misteriosa. 

    E esse é o portished, uma viagem diferente a cada música. Uma mistura de samples, com instrumentos, com vozes, com ruidos e vários outros elementos que formam toda uma atmosfera lúdica, misteriosa e absurdamente real.  As musicas são uma mistura de confissão, de desabafo, de provocação.  A cada melodia uma história se forma, me lembra um bom livro ou alguém sozinha em um apartamento no centro de São Paulo, na janela tomando um café ou fumando e olhando as luzes distantes.

    É o tipo de banda q você coloca pra rodar quando quer fazer nada, quando quer ficar a sós consigo mesmo pensando, ou fazendo algo q gosta muito.

    Vc pode estranhar de primeira, por ser um som diferente, mas vale a pena dar uma chance e prestar atenção no som dos caras. Tenha suas próprias sensações, experimente!

    Mysterons – Apresentação ao vivo (resultante no albun ao vivo roseland live NYC)

    Ministério da saúde adverte: fumar causa mal hálito 😉

    Wandering stars – Do albun Dummy (o mesmo de mysterons, baixem esse som, é legal)

    Utilidade ao público
    Site oficial
    Mysapece oficial

    Enjoy!!!
    Té mais!


    @RohThomas