Archive for the ‘ show ’ Category

Violoncelos com distorção… Apocalyptica

Olá galera!

Estou de volta pra mais uma sexta feira Rock!

Bom, hoje a dica é uma banda Finlandesa incrível, no mínimo inovadora, que passa pelo Brasil ainda esse ano chamada Apocalyptica.

 A banda é composta, hoje em dia,  por 3 violoncelistas, frenquentadores da Academia Sibelius em Helsinque, onde se conheceram (portanto nem preciso falar da competência dos caras) que decidiram se reunir para uma apresentação de covers do metallica.Isso mesmo, o mais pesado Rock ao som de violoncelos. O que era pra ser uma apresentação apenas, deu origem a banda. Daí em diante, os caras lançaram 6 albuns de estúdio, entre eles um dedicado à covers do metalica e outro com gravações, além do metallica, de bandas como Faith no more, Pantera e Sepultura.
Leia mais

Um grande show… Muse

Olá!

Bem vindos a tão, tão esperada Sexta-feira!

Bom hoje seria aquele dia em que a gente pensa: “Putz, bem que podia rolar aquele show amanha né…”. Poisé e hoje viajando na net, pensando exatamente isso, vi uma coisa que me deixou feliz e por vários motivos, que é a possível vinda do Muse ao Brasil na nova fase do The Resistance Tour, do album de mesmo nome. Pô Muse já é bom o bastante pra que vc vá ao show!

Não? então vc ainda não os conhece…     ^_^

Muse é uma banda de rock alternativo britânica de Teignmouth, Devon. Formada em 1994, a banda foi originalmente chamada Rocket Baby Dolls. Os seus membros são Matthew Bellamy (vocal, guitarra e piano), Christopher Wolstenholme (baixo, voz secundária e teclado) e Dominic Howard (bateria e percussão).
Leia mais

Franz Ferdinand

Veja como fazer um clipe simples mas engraçado.



Em março a banda escocesa passou pelo Brasil pra fazer um série de shows , um deles no Via Funchal em São Paulo (23/03/2010) em que eu tive o prazer enorme em ver. Os caras tem uma postura incrível no palco. Alex Kapranos (@alkapranos) agradeceu em seu twitter ao público paulista da seguinte forma: “São Paulo, obrigado por me fazer sentir vivo. Estive me sentindo quase morto nas últimas 48 horas na cama com tremedeira e pus nas amígdalas”.